De acordo com uma pesquisa feita pela Nielsen Ibope, houve um crescimento de 48% do número de smartphones no Brasil no último trimestre de 2015, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em conseqUência disto, a criminalidade cresce e o número de roubos destes aparelhos também aumenta. Os números da Secretaria de Segurança Pública apontam que há 410 casos de roubos por dia, 17 por hora. As pessoas, então, passaram a buscar mais por seguros de objetos pessoais e pesquisas recentes indicam que houve aumento de 300% na procura no ano passado. Seguradoras de todo o País oferecem planos para este tipo de seguro, que cobrem danos, furtos e roubos por todo o território nacional. Alguns pacotes incluem indenizações por roubo e furto qualificados, além de danos físicos e elétricos em decorrência de incêndio, raio e explosão ou impacto de veículos. Os tipos de planos podem cobrir desde apenas roubo até garantia internacional em apólices mais caras. A franquia costuma variar entre 15% e 20% das indenizações, dependendo do tipo de cobertura. Em caso de roubos ou furtos, o segurado deve entrar em contato com a seguradora imediatamente e registrar a ocorrência junto aos órgãos competentes, com a apresentação de provas para que possa ser indenizado. “O celular tornou-se essencial para o brasileiro, pois é com ele que trabalhamos, estudamos e nos relacionamos. Perder esse objeto, ou outros de valor, impacta diretamente na nossa vida, por isso a importância do seguro”, explica o presidente da empresa, Gustavo Zanon.