A chuva que caiu no Rio de Janeiro na noite de ontem, 8, causou ao menos uma morte, além de causar deslizamentos, alagar ruas, derrubar árvores e destruir carros em vários bairros, deixando a cidade em estado de emergência. Em entrevista ao CQCS, Dorival Alves, vice-presidente de marketing da Fenacor alertou sobre cuidados que o segurado deve ter ao lidar com as chuvas intensas. Dorival afirma que o segurado precisa comunicar imediatamente ao seu corretor de seguros ou à companhia seguradora caso haja alagamento, por exemplo. Alves alerta para o segurado “não fazer a remoção do veículo por conta própria do local, porque a seguradora pode alegar que houve agravamento de risco”. Outra situação bastante comum é o segurado tentar por conta própria resolver problemas que possam surgir na iminência das chuvas, entretanto, Alves alerta que, limpar o veículo sujo de lama, por exemplo, pode fazer o condutor pode ter seu seguro negado. No que diz respeito à velocidade, é preciso estar atento. Enfrentar alagamentos ou passar com muita velocidade em poças d’água podem ser entendidos como agravamento de riscos e fazer com o que a seguradora negue a indenização. Uma coluna do site Seguro Gaúcho, portal especializado em seguros, publicada no dia 02/04, informa que o advogado Henrique Schommer, da Bastos & Schommer Advogados especialista em direito securitário afirma que os casos de alagamento estão previstos nas condições gerais do seguro. “O alagamento tem cobertura, mas em caso de agravamento por parte do segurado, a companhia pode negar cobertura”, afirma.