O vice-presidente de Estratégia Digital, Inovação e Tecnologia da SulAmérica, Cristiano Barbieri, vê com otimismo a chegada de novas tecnologias ao mercado de seguros. Para o executivo, a transformação digital no setor já é uma realidade e ferramentas inovadoras serão cada vez mais aliadas do corretor de seguros. Em entrevista exclusiva ao CQCS, o executivo da SulAmérica destaca que o momento é de amadurecimento das estratégias de utilização das tecnologias disponíveis para entregar o que há de mais inovador e personalizado aos clientes. “Estamos estudando, por meio de projetos pilotos idealizados em nossa garagem de inovação, diversas soluções para facilitar o cotidiano de clientes e corretores e garantir cada vez mais assertividade e valor aos nossos produtos”, revela. De acordo com Barbieri, a seguradora apoia o uso da tecnologia nas vendas de seguros pelos corretores parceiros e desenvolveu plataformas digitais para facilitar esse trabalho, como o Portal do Corretor, o De Olho Nos Seus Negócios, o Cotador Online e o Cap Online. “Essas ferramentas permitem agilizar a rotina do corretor, com funcionalidades para geração de propostas dos produtos, validação e emissão 100% digital, consulta à rede de prestadores, acompanhamento de demonstrativos diários de pagamento, entre outros serviços. Há também funções para auxiliar o corretor no pós-venda e na otimização do gerenciamento de trabalho”, afirma. O vice-presidente de Estratégia Digital, Inovação e Tecnologia da SulAmérica reforça que a companhia acredita que o corretor tem um papel primordial de atuar como um consultor do cliente na escolha das soluções de proteção mais adequadas a ele. “Independentemente da plataforma em que se dá a negociação, o corretor é o profissional qualificado para conduzir o processo. As tecnologias facilitam e modernizam o relacionamento entre corretores e clientes, além de gerar oportunidades de novos produtos e serviços”, analisa. Barbieri enxerga nos wearables enorme potencial para tornar produtos e serviços do mercado de seguros ainda mais personalizados, modernos e eficazes. No segmento de seguro para automóveis, ele lembra que a SulAmérica já começa a atuar nessa frente por meio do aplicativo Auto.VC, que utiliza a telemetria para ajudar os clientes a dirigir de forma mais responsável e consciente, recompensando boas práticas de direção com desconto no seguro. Nesse caso, o device é baixado no smartphone, sem necessidade de instalação de equipamento no veículo. “A tendência é de que os wearables sejam aplicados também em segmentos como o de saúde, auxiliando na identificação de condições de saúde dos segurados. Prevenção será a palavra de ordem. Por meio de gadgets como medidores, relógios, pulseiras e aplicativos, será possível monitorar a saúde do paciente, oferecer dicas personalizadas e incentivar a participação em programas específicos de prevenção”, ressalta. “Já no segmento de seguro residencial, essa tecnologia poderá, em um futuro próximo, contribuir para a rápida identificação de incidentes, por meio de sensores de incêndio e vazamentos de gás, por exemplo. A SulAmérica já está atenta a essas tendências e desenvolvendo serviços tecnológicos para oferecer a melhor experiência para clientes, corretores, prestadores e demais públicos”, ressalta. Na opinião do executivo, os produtos já existentes evoluirão para uma maior personalização, à medida que houver mais insumos para compreender o comportamento do cliente. “Mais do que nunca, teremos que ouvi-los, assim como os corretores. A prevenção também terá grande destaque, já que será possível monitorar, acompanhar e identificar situações de risco de forma eficaz por meio da tecnologia. Nesse cenário, novos produtos podem surgir. Afinal, existem novas necessidades criadas pela hiperconectividade”, conclui.